Sobre a Revista

Foco e Escopo

Foco e escopo da revista:
Libertas – Revista Brasileira de Estudos em Políticas Penais tem por objetivo veicular a produção de pesquisadores/as nacionais e estrangeiros sobre temas interdisciplinares que dialogam com o campo das políticas públicas, sobretudo o das políticas penais. Trata-se de periódico particularmente aberto a abordagens sobre sistema penal, política e justiça criminal, Estado e gestão de serviços penais, categorias profissionais que atuam na execução penal, equipamentos e serviços a pessoas em cumprimento de penas ou medidas alternativas à prisão, cárcere, violência, interfaces entre segurança pública e execução penal, fluxos e protocolos de atenção, práticas inovadoras de responsabilização criminal,  políticas públicas e cidadania, atenção a grupos e segmentos vulneráveis ao sistema penal, processos sociais de marginalização, exclusão e encarceramento em massa, políticas de desencarceramento e racionalização da pena, políticas de atenção à pessoa egressa, entre outros. Seu principal pressuposto é a compreensão das políticas penais como grande seara, na qual concepções, sujeitos, práticas e discursos estatais e não-governamentais convergem e produzem diversos objetos para reflexão do campo.

Libertas recebe artigos e resenhas em fluxo contínuo, bem como organiza dossiês temáticos mediante chamamentos específicos.  


Público leitor a que se destina a revista:
Acadêmicos (de graduação e Pós-Graduação), estudiosos, professores, profissionais do campo (como servidores penais, juízes, promotores, defensores públicos, advogados, assistentes sociais, profissionais de saúde prisional, educadores, psicólogos, diretores de unidades prisionais, gestores de serviços penais), entre outros.

 

Tipos de trabalhos aceitos para publicação:

Artigos empíricos que explorem dados e fatos sobre o fenômeno das políticas penais. Artigos que discutam teoricamente o campo das políticas penais. Artigos de revisão de literatura do campo. Resenhas de livros sobre os temas relacionados às políticas penais.

A Libertas publica artigos originais escritos em português, inglês e espanhol.

 

Processo de Avaliação pelos Pares

Inicialmente os textos encaminhados para publicação serão apreciados pela Comissão Editorial verificando a adequação ao projeto editorial, objetivos da Revista, formato de apresentação de artigos e submetidos a software para identificação de plágio e/ou autoplágio. Após esta análise o manuscrito, sem identificação, será encaminhado a dois pareceristas externos para avaliação - processo peer-blind-review - a qual deverá indicar uma das seguintes categorias: aceitar, aceitar com revisão, submeter novamente para avaliação, submeter novamente para outro periódico, rejeitar. Havendo discordância entre os pareceres, será solicitado um terceiro parecer. Serão critérios para aceitação: originalidade, relevância do conteúdo, clareza na escrita e contribuição científica para as Ciências Sociais e áreas afins.

Não serão admitidos acréscimos ou alterações ao texto, após sua avaliação e aceitação final.

As questões éticas são de inteira responsabilidade dos autores e devem estar em conformidade com os princípios contidos na Declaração de Helsinque da Associação Médica Mundial e na resolução 196 do Conselho Nacional de Saúde, quando se referirem a pesquisa com seres humanos.

Os Editores, com base nos pareceres, decidirão sobre a publicação dos trabalhos recebidos, bem como encaminharão a decisão final ao autor responsável.

A Comissão Editorial assegura o anonimato para o(s) autor(es) no processo de avaliação, como também assegura aos pareceristas o sigilo de sua participação, permitindo liberdade para julgamentos e avaliações.

As revisões ortográficas, de normas e de estilo da Libertas – Revista Brasileira de estudos em Políticas Penais integram o processo de avaliação. As opiniões e os conceitos emitidos nos trabalhos, bem como a exatidão, adequação e procedência das citações e referências, são de exclusiva responsabilidade do(s) autor(es), não refletindo necessariamente a posição da Comissão Editorial.

Periodicidade

Periodicidade Semestral

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.