Sobre a Revista

Foco e Escopo

Revista Sociedade em Debate vem sendo publicada regularmente desde 1995 e a partir da implantação do Programa de Pós Graduação em Política Social, em 2006, entrou em uma nova etapa, procurando adequar-se aos padrões exigidos pelas instituições de fomento à pesquisa e formação acadêmica.

Em 2010 passou a ser também editada por via eletrônica e a partir de 2012 apenas nesta forma. É um espaço plural, divulgando e difundindo as produções científicas relacionadas às Políticas Sociais produzidas pelos profissionais do Serviço Social e áreas afins. Os intelectuais, pesquisadores e alunos envolvidos com este campo do conhecimento tem, na Revista, um veículo para debater a reconstrução dos processos analíticos e interventivos que transitam pela competência profissional no plano teórico-metodológico, alicerçada em um componente ético-político face às exigências de uma sociedade justa e equitativa.

Está vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Política Social e Direitos Humanos do Centro de Ciências Sociais e Tecnológicas da Universidade Católica de Pelotas - UCPel.

A Sociedade em Debate tem centralidade temática não exclusiva, abordando assuntos relacionados à realidade social contemporânea e objeto de preocupação do Programa de Pós Graduação em Política Social e Direitos Humanos.

Se constitui em um espaço plural, divulgando, difundindo e debatendo as produções científicas relacionadas às Políticas Sociais, ao Serviço Social e aos Direitos Humanos. Nomeadamente pretende influenciar uma nova cultura acadêmica na região, colocando em debate, como o seu próprio nome indica, a sociedade brasileira em suas vertentes sociais e econômicas, nas suas interfaces com outras culturas e etnias. Pretende, ainda, marcar sua produção como uma perspectiva crítica e atenta aos desdobramentos pelos quais vem passando a sociedade brasileira e, especificamente, o sul do país, que vem sofrendo, como todo o território nacional reiteradas tentativas de desmonte dos direitos sociais, tão arduamente conquistados.

Os intelectuais, pesquisadores e acadêmicos do Serviço Social, Direito e áreas afins, terão em Sociedade em Debate um veículo para reconstrução de processos analíticos e interventivos que contribuam para a qualificação de políticas sociais na perspectiva emancipatória e para a defesa dos direitos humanos.

A periodicidade até 2017, n. 23, v. 02 era semestral, passando a partir de 2018 n. 24, v. 01 a ser quadrimestral, podendo-se editar números especiais, abrangendo Anais de eventos e outras modalidades de publicação, aprovadas pela Comissão Editorial. Cada número deverá conter um editorial assinado pelo editor, ou por um especialista da área temática da publicação. Publica artigos nos idiomas Português, Espanhol e Inglês.

O Portal de Periódicos da Universidade Católica mant´´em o arquivamento e a preservação das edições da Sociedade em Debate.

Processo de Avaliação pelos Pares

Inicialmente os textos encaminhados para publicação serão apreciados pela Comissão Editorial verificando a adequação ao projeto editorial, objetivos da Revista, formato de apresentação de artigos e submetidos a software para identificação de plágio e/ou autoplágio. Após esta análise o manuscrito, sem identificação, será encaminhado a dois pareceristas externos para avaliação, a qual deverá indicar uma das seguintes categorias: aceitar, aceitar com revisão, submeter novamente para avaliação, submeter novamente para outro periódico, rejeitar. Havendo discordância entre os pareceres, será solicitado um terceiro parecer. Serão critérios para aceitação: originalidade, relevância do conteúdo, clareza na escrita e contribuição científica para o Serviço Social e áreas afins.

Após a avaliação e aprovação dos textos submetidos estes deverão passar por uma revisão linguística. Não serão admitidos acréscimos ou alterações ao texto, após sua avaliação e aceitação final.

As questões éticas são de inteira responsabilidade dos autores e devem estar em conformidade com os princípios contidos na Declaração de Helsinque da Associação Médica Mundial e na resolução 196 do Conselho Nacional de Saúde, quando se referirem à pesquisa com seres humanos.

Os Editores, com base nos pareceres, decidirão sobre a publicação dos trabalhos recebidos, bem como encaminharão a decisão final ao autor responsável.

A Comissão Editorial assegura o anonimato para o(s) autor(es) no processo de avaliação, como também assegura aos pareceristas o sigilo de sua participação, permitindo liberdade para julgamentos e avaliações.

As revisões ortográficas, de normas e de estilo da Revista Sociedade em Debate integram o processo de avaliação.      

O editor fará sistematicamente o controle de plágio. Em caso de ocorrência deve comunicar ao autor e retirar a submissão.

As opiniões e os conceitos emitidos nos trabalhos, bem como a exatidão, adequação e procedência das citações e referências, são de exclusiva responsabilidade do(s) autor(es), não refletindo necessariamente a posição da Comissão Editorial.

Periodicidade

Periódico científico quadrimestral, a partir de 2018, com publicação unicamente online.

Política de Acesso Livre

A Sociedade em Debate oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

 Serviço (s) de preservação de longo prazo onde o periódico está arquivado -  LOCKSS

 

Ética em pesquisa e publicação

Os princípios e diretrizes contidos em documentos que versem sobre as boas práticas de publicação, devem ser obedecidos pelos Autores, Comissão Editorial e Pareceristas, sendo recomendada a leitura dos seguintes documentos:

 

a) a Declaração de Cingapura sobre Integridade em Pesquisa, 2010, http://www.singaporestatement.org/translations.html;

 

b) as Diretivas para a Integridade da Pesquisa do CNPq, 2011 http://cnpq.br/diretrizes;

 

c) o documento de Cooperação entre Instituições de Pesquisa e Periódicos em Casos de Integridade em Pesquisa: Orientação do Comitê [Internacional] de Ética em Publicações - COPE (http://publicationethics.org/);

 

d) a Resolução do Conselho Nacional de Saúde nº 510, de 07 de abril de 2016 - Dispõe sobre as normas aplicáveis a pesquisas em Ciências Humanas e Sociais (http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2016/Reso510.pdf).

 

Todo o conteúdo deste periódico está licenciado sob uma  Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.  - CC BY- NC